A taxa de desemprego no trimestre móvel encerrado em Abril de 2020 ficou em 12,6%, com aumento de 1,3 ponto percentual em relação ao trimestre de Novembro de 2019 a Janeiro de 2020. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Contínua) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (28).

A pesquisa mostra que 12,8 milhões de pessoas estão sem empregos, o que representa aumento de 7,5%, cerca de 898 mil pessoas a mais, frente ao trimestre móvel anterior. A taxa ficou estatisticamente estável quando comparada ao mesmo trimestre de 2019.

A população ocupada, 89,2 milhões, caiu 5,2% em relação ao trimestre anterior com cerca de 4,9 milhões de pessoas a menos trabalhando e teve recuo 3,4% em relação ao mesmo trimestre de 2019. Ambas as quedas foram recordes da série histórica.

O nível da ocupação, percentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar, caiu para 51,6%, o menor da série histórica iniciada em 2012, com redução de 3,2 pontos percentuais frente ao trimestre anterior. Já o índice de subutilização teve alta de 2,5 pontos percentuais chegando a 25,6%, recorde da série. A população subutilizada, 28,7 milhões de pessoas, cresceu 8,7% quando comparada ao trimestre anterior.

Setor privado

Os dados da PNAD Contínua mostram ainda que o número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado caiu 4,5% chegando a 32,2 milhões de pessoas, menor nível da série histórica.Já a quantidade de empregados sem carteira assinada no setor privado, 10,1 milhões de pessoas, caiu 13,2% em relação ao trimestre anterior e 9,7% contra o mesmo trimestre de 2019.

Fonte: Jovem Pan